Sérgio Ferrez

Mostra Internacional do Filme do Rio de Janeiro, Mostra Rio para os íntimos, "Rio de Janeiro International Film Festival", para os gringos, ex-Mostra Banco Nacional de Cinema, para os de boa memória: chame-a como quiser, meu amigo, mas não a perca de vista. O maior evento cinematográfico carioca faz dez anos e quem ganha é você, como se diz nos comerciais de supermercados.

Cerca de 200 filmes, entre longas e curtas, nacionais e importados, serão exibidos ao longo das duas semanas do evento, que começa no próximo dia 17 de setembro, em dezessete telas, espalhadas por nove bairros do Rio de Janeiro e Niterói.

Empilhados uns sobre os outros, os filmes da Mostra teriam a altura de um prédio de pouco mais de 30 andares. Literalmente, uma montanha de filmes. Como o cinéfilo encontrará suas agulhas preferidas nesse vastíssimo palheiro? Instrumentos de busca não faltarão: catálogo, guia de programação, folhetos, tablóides e anúncios na Grande Imprensa, além, é claro, do Estação Virtual, que de agora até dia primeiro de Outubro estará sendo atualizado diariamente, com reportagens sobre a Mostra, críticas de filmes e entrevistas.

Outra coisa que facilita a vida do cinéfilo é a divisão dos filmes da Mostra Rio em diferentes seções temáticas, cada uma delas com seu perfil definido. São elas: Panorama do Cinema Mundial, Expectativa 98, Première Brasil, Midnight Movies, Tesouros da Cinemateca, Filme Documento, Imagens do Mundo, Mundo Gay, Homenagem Especial e Retrospectivas.

Uma versão online, integral, do catálogo da Mostra estará disponível aqui no Estação Virtual dentro de alguns dias, só para tornar sua vida mais difícil. Isso mesmo, mais difícil, ou você pensa que é fácil escolher seus objetos de desejo entre tantas tentações?


Aumenta que isso aí é Rock'n'Roll

Metacinema

Histórias judaicas

Mercado em debate

Debate "Distribuição e Exibição"

Centenário de Eisenstein

Cinema e Tv em descompasso

Première Brasil 98